A vereadora Zefa do Oséas (PSDC), durante o expediente da última quinta-feira, 19, homenageou o presidente da Câmara, o Magão, comentando que este ano teve duas noticias, uma notícia muito ruim, que foi a retirada dos direitos dos servidores públicos, a o

img
19 de outubro de 2017
A vereadora Zefa do Oséas (PSDC), durante o expediente da última quinta-feira, 19, homenageou o presidente da Câmara, o Magão, comentando que este ano teve duas noticias, uma notícia muito ruim, que foi a retirada dos direitos dos servidores públicos, a outra, boa, o julgamento e justiça feita. Relata que as perseguições políticas existem, mas graças a Deus o presidente foi declarado inocente pela justiça eleitoral, e todos os vereadores se sentem felizes porque a justiça foi feita.

Zefa diz ainda que os vereadores estiveram na Assembleia Legislativa, junto com os servidores, foram muito bem acolhidos, uma receptividade maravilhosa, em nenhum momento se falou em voto, foram representados pelos deputados, que se sensibilizaram pelo que está acontecendo no município. Durante uma reunião em comissão com Apeoc Paracuru, professores, servidores e deputados. Os parlamentares estaduais ficaram de fazer uma carta de recomendação, uma solicitação, que será encaminhada aos órgãos públicos, inclusive para a Câmara de Paracuru e ao prefeito, onde será solicitado que sejam tomadas medidas cabíveis para que se veja esta problemática dos servidores, que hoje se encontram nas ruas reivindicando legitimamente seus direitos.

Sabe-se que a situação é difícil, todos os vereadores estão apoiando, estão acompanhando a luta, Zefa diz que não vai desistir e estará com todos os servidores até o último momento. Pede pra não baixarem a cabeça, que se perca o medo, afirma que os professores e servidores se parabenizam e se valorizam quando vão para as ruas, com a cara no sol, lutar pelos seus direitos.

A vereadora parabeniza todos os professores que tiveram a coragem de estar diariamente nessa luta nas ruas, parabeniza pelo dia do professor, que está fazendo a diferença tanto em sala de aula como nas ruas do município.

É solidária também aos professores que não estão participando da luta, acredita que eles têm medo de retaliações, como transferências de locais de trabalho.

"A luta continua, faremos de tudo para que os diretos possam ser restituídos, não em forma de quinquênio, não estamos querendo isto, por que já sabemos que foi extinto em 2002, mas os erros que as gestões vinham fazendo desde 2002 até o mês passado de 2017, esses erros não podem ser cobrados só nas costas dos servidores públicos", continua.

Zefa diz que precisam encontrar meios legais de rever essa situação, que existe meio sim, existe meio de reduzir a folha de pagamento, de forma que não venha prejudicar só o menor, que é o funcionário público.

Diz que os servidores podem contar com o apoio de todos os vereadores e que se os vereadores não fazem um projeto para ser aprovado incorporando estas gratificações, é porque não tem poder pra isso. Não podem legislar a favor do servidor público nesse sentido, nada que venha exonerar os cofres da prefeitura. O executivo tem que enviar o projeto de lei para a Câmara e todos os vereadores irão aprovar com o maior prazer.

Reforça que os servidores vão continuar batendo na porta do prefeito reivindicando, e aguardando o parecer do ministério público e da justiça local, acredita que a justiça local irá se sensibilizar, verá que a educação é um trabalho essencial para a população de Paracuru, já faz muitos dias que estão nas ruas, querem já retornar, porque tem um compromisso com a população, mas só irão retornar quando for dado uma resposta, tanto em nível do gestor local quanto a nível judicial, e que vão aguentar mais alguns dias de sol, ninguém morre queimado não.

Pede pra manter o respeito, a ética e o amor ao próximo, sem rancores, sem ódio, lutando com educação, cidadania e democracia pelos seus direitos. E podem contar com ela e com os demais vereadores, afirma.

A vereadora pede ao gestor uma reunião com todo o secretariado, para que se possa tentar reverter essa situação no município e transformar a gestão que esta aí, que não está boa, em uma gestão democrática e participativa, onde o povo, a população e os servidores, possam vir a ser a prioridade no município.

Galeria

Deixe o seu comentário

Qual o seu nível de satisfação com essa página?


Muito insatisfeito

Pouco insatisfeito

Neutro

Pouco satisfeito

Muito satisfeito